Aconcagua Expeditions

Monte Aconcagua

Mendoza, Argentina

O Monte Aconcagua (6.962 m.s.n.m.) está localizado em sua totalidade na República Argentina. Suas coordenadas são: 69º 59´ Longitude Oeste e 32º 39´ de Latitude Sul, dentro do denominado Parque Provincial Cerro Aconcagua, na província ou estado de Mendoza.


Cerro Aconcagua - Mendoza, Argentina



Esta província está localizada no centro oeste da Argentina, com uma superfície de 150.839 quilômetros quadrados. Sua capital é Mendoza, localizada a 750 m.s.n.m e passo obrigado para quem deseja chegar ao Parque Cerro Aconcágua desde a Argentina. Mendoza é conhecida no mundo pela qualidade dos vinhos que produz, fundamentalmente o Malbec de Luján de Cuyo, considerado entre os melhores do mundo. É uma região muito moderna, que conta com um aeroporto internacional, todo tipo de transporte e uma capacidade hoteleira de 15.000 vagas, entre as que podem-se encontrar campings, apartamentos, casas, hotéis, cabanhas, etc.


Cerro Aconcagua e buscado pela sua exigência física e mental para o montanhista, pelo seu clima e pelas belas paisagens que nele se encontram. É o cerro mais alto do Hemisfério Sul e um dos mais buscados no circuito dos sete mil. Também é especial para se introduzir nas grandes alturas, já que pela sua elevação e suas condições geográficas e climáticas constitui o cenário ideal para exigências moderadas, como assim também para se preparar para as maiores proezas esportivas que demandam os oito mil e outros bicos no Himalaia.


O “Colosso de América” é a meta de montanhistas de todas as latitudes e aspiração tanto esportiva como de contemplação da natureza de mil visitantes anuais, quem nos seus percursos entesouram uma experiência tão única e excludente como a esplendorosa magnificência deste cerro.

 

 

O Parque Provincial Cerro Aconcágua é um dos três parques de alta montanha de Mendoza, junto ao Vulcão Tupungato e a Laguna del Diamante. Foi criado pela Lei Nº 4807, em 28 de novembro de 1990 dentro do território do departamento de Las Heras e compreende 71.000 hectares. A temporada oficial de visita vai entre 15 de Novembro e 15 de Março.

O clima rigoroso que esta reserva mantém se deve à elevação do ecossistema e as baixas precipitações, por isso a biodiversidade é baixa. Embora, as espécies animais e vegetais que nela habitam são de particular interesse, demonstrando notáveis adaptações à vida de altura e se concentrando nas partes mais baixas do parque (até 4.000 m.s.n.m.).
A formação vegetal que domina é a estepe de arbustos baixos como leña amarilla (Adesmia pinifolia), yareta (Azorella compacta) e cuerno de cabra (Haplopappus foliosus) , junto com ervaçais abertos de altura compostos de huecú e coirones.
Também se destacaram mais de 60 tipos de aves. As espécies mais típicas são o condor e a águia chilena. Os animais de terra mais comuns são os ratos de montanha, agachona e a raposa vermelha, destacando-se espécies anfíbias e reptis próprias da alta montanha. As várzeas e arroios são freqüentados por chorlos, churrines e pato del torrente (Merganetta armata). Existem também grandes rebanhos de guanacos espreitados pelo suçuarana, o maior predador. As lebres européias são muito abundantes, sendo um animal exótico assilvestrado na região.


A poucos metros do primeiro posto de guarda parques e a rota internacional pode ser visitada uma das lagunas mais exóticas da província de Mendoza, pela sua cor azulada e pela sua temperatura de alta montanha. Nela se concentra grande variedade de animais típicos da zona e se estacionam plantas selvagens de todo tipo.

 

O Montanhismo em Mendoza, Argentina
Existem também vários clubes e entidades federativas de montanha, a principal é o (CAM) Club Andinista Mendoza, fundado em 1935, que possui uma das maiores bibliotecas de montanha do país, muros de escalada e refúgios de altura. Funciona também uma escola provincial de Guias de Montanha e Trekking e uma delegação da Associação Argentina de Guias de Montanha com sede em Bariloche, reconhecida pela União Internacional de Associações de Guias de Montanha com sede em Suíça.


No Cordón del Plata, a só 70 quilômetros da cidade, é possível ascender a vários cumes superiores aos 5.000 metros de altitude, e uma de 6.000, em saídas de 3 a 5 dias, ideal para o treinamento e a aclimatação.